Oito assertivas de inovação pedagógica na educação superior

Flávia Wagner, Maria Isabel da Cunha

Resumo


Com o objetivo de identificar características de inovações pedagógicas consolidadas em estudos e políticas da área da educação, foram abordados estudos que trazem reflexões sobre a pós-modernidade e o impacto na educação. No aspecto metodológico, optou-se pela pesquisa bibliográfica, e a interpretação trouxe oito indicadores sobre a inovação pedagógica na educação superior: 1) o conceito de inovação pressupõe referenciais; 2) a inovação é estimulada pelos cenários emergentes; 3) a inovação requer mudanças epistemológicas; 4) a inovação pedagógica assume o protagonismo do sujeito; 5) a inovação conta com a reconfiguração de saberes; 6) as tecnologias da informação podem favorecer a inovação; 7) a inovação pressupõe planejamento e avaliação; 8) as tendências de inovação curricular pressupõem: a curricularização da extensão, a educação inclusiva, a internacionalização, o ensino híbrido e as iniciativas de startups e laboratórios de inovação. Tais assertivas são entendidas nos estudos como mecanismos de transformação de propostas curriculares, melhorias das práticas de ensinar e aprender e estímulos de mudança no pensamento e nas atitudes dos sujeitos envolvidos.


Palavras-chave


currículo; educação superior; ensino-aprendizagem; inovação pedagógica.

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO, M. Currículo, território em disputa. 5. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

BARNETT, R. Los limites de la competência: el conocimiento, la educación superior y la sociedad. Barcelona: Editorial Gedisa, 2001.

BARTELL, M. Internationalization of universities: a university culture-based framework. Higher Education, Manitoba, Winnipeg, v. 45, n. 1, p. 43-70, jan. 2003.

CUNHA, M. I. O professor universitário na transição de paradigmas. Araraquara: JM Editores, 1998.

CUNHA, M. I. Pedagogia universitária: energias emancipatórias em tempos neoliberais. Araraquara: JM Editores, 2008.

FAGUNDES, G. Educação superior comentada: a figura dos “cursos híbridos”. Coluna Educação Superior Comentada, ABMES, [publicação online], Brasília, 16 maio 2018. Disponível em: https://www.abmes.org.br/public/colunas/detalhe/1746/educacao-superior-comentada-a-figura-dos-cursos-hibridos-. Acesso em: 19 jun. 2019.

FERNANDEZ, J. T. El docente inovador. In: TORRE, S. de la; BARRIOS, O. Estratégias didácticas innovadoras. Barcelona: Octaedro, 2000. p. 47-61.

FULLAN, M. Change forces: probing the depths of educational reform. London: Falmer Press, 1993.

LEITE. D. Desafios para inovação pedagógica na universidade do século 21. In: LEITE, C.; ZABALZA, M. (Orgs.). Ensino superior: inovação e qualidade na docência. Porto: CIIE, 2012. p. 222-226.

LUCARELLI, E. Pedagogia universitária e inovação. In: CUNHA, M. I. (Org.). Reflexões e práticas em pedagogia universitária. Campinas: Papirus, 2007.

LUCARELLI, E. Teoria y práctica en la universidad: la innovación en las aulas. Buenos Aires: Miño y D’Avila, 2009.

LUCARELLI, E. Las asesorías pedagógicas universitarias y las innovaciones. In: LUCARELLI, E.; FINKELSTEIN, C. (Ed.). El asesor pedagógico en la universidad: entre la formación y la intervención. Buenos Aires, Argentina: Minõ y Dávila Editores, 2012. p. 93-97.

LUCARELLI, E.; FINKELSTEIN, C. Presentación. In: LUCARELLI, E.; FINKELSTEIN, C. El asesor pedagógico en la universidad: entre la formación y la intervención. Buenos Aires: Miño y Dávila, 2012. p. 13-20.

MASETTO, M. Aulas vivas. São Paulo: MC Editores Associados, 1992.

MAXWELL, N. From knowledge to wisdom. Oxford: Blackwell, 1987.

NOVELLI, P. G. A sala de aula como espaço de comunicação: reflexões em torno do tema. Interface: Comunicação, Saúde e Educação, Botucatu, v. 1, n. 1, p. 43-50, ago. 1997.

RODRIGUES, A. Análise de práticas e de necessidades de formação. Lisboa: Ministério da Educação, 2006.

SANTOS, B. S. Um discurso sobre a ciência. Porto, Portugal: Afrontamento, 2000.

SANTOS, B. S. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. São Paulo: Cortez, 2002.

WAGNER, F. Competências pedagógicas e o sentido da formação continuada para os professores da educação superior. 2017. 349 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de Lisboa, Lisboa, 2017.

ZABALZA, M. A. Competencias docentes del profesorado universitario: calidad y desarrollo profesional. Madrid: Narcea Ediciones, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.24109/2176-6673.emaberto.32i106.4460

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Em Aberto, Brasília, DF, Brasil. e-ISSN:  2176-6673

 A Em Aberto está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0).

 

EdubaseDiadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas BrasileirasPublic Knowledge Project
EZ3 - Elektronische ZeitschriftenbibliothekOEI - Organización de Estados IberoamericanosIbict
LatindexBASE