Professores do ensino superior ante o “novo” perfil de estudantes oriundos do Sistema de Seleção Unificada: inovações ou rearranjos?

Beatriz Boéssio Atrib Zanchet, Paula Trindade Selbach, Thomaz Klug Brum

Resumo


A implantação de políticas públicas para democratizar o acesso ao ensino superior brasileiro fez-se por meio da ampliação de vagas nas universidades públicas, visando diminuir índices que reforçavam esse nível de ensino como privilégio de uma minoria. Paralelamente, com o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o acesso a essas vagas seria mediante o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Concorrer a uma vaga em mais de uma universidade aumentou o fluxo de estudantes entre as regiões do Brasil. Na sala de aula passaram a coexistir diferentes culturas e concepções de conhecimento dos alunos e dos professores. Com o objetivo de compreender como os docentes desenvolvem suas práticas perante a diversidade de perfis de alunos de outras regiões, foram entrevistados 12 professores de duas universidades do sul do Brasil. Os resultados revelaram que, na prática pedagógica, poucos avanços consideram as vivências e as experiências desses “outros” estudantes. Os docentes identificam essas questões, porém desenvolvem apenas ações pontuais de rearranjos na sua prática, sem necessariamente conseguirem reestruturá-la no sentido da inovação.


Palavras-chave


ensino superior; prática docente; Sistema de Seleção Unificada

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO, M. G. Outros sujeitos, outras pedagogias. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Decreto nº 6.096, de 24 de abril de 2007. Institui o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais – REUNI. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 25 abr. 2007. Seção 1, p. 7.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep). Plano Nacional de Educação PNE 2014-2024: linha de base. Brasília, DF: Inep, 2015. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/documents/186968/485745/Plano+Nacional+de+Educa%C3%A7%C3%A3o+PNE+2014-2024++Linha+de+Base/c2dd0faa-7227-40ee-a520-12c6fc77700f?version=1.1. Acesso em: out. 2019.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 26 jun. 2014. Seção 1, Edição Extra. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2014/Lei/L13005.htm. Acesso em: 6 nov. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Portaria Normativa nº 2, de 26 de janeiro de 2010. Institui e regulamenta o Sistema de Seleção Unificada, sistema informatizado gerenciado pelo Ministério da Educação, para seleção de candidatos a vagas em cursos de graduação disponibilizadas pelas instituições públicas de educação superior dele participantes. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 27 jan. 2010. Seção 1, p. 80-81.

CUNHA, M. I. A universidade: desafios políticos e epistemológicos. In: CUNHA, M. I. (Org.). Pedagogia universitária: energias emancipatórias em tempos neoliberais. Araraquara: Junqueira & Marin, 2006. p. 13-30.

CUNHA, M. I.; ZANCHET, B. M. B. A.; RESCHKE, M. J. D. Práticas pedagógicas na universidade em contextos emergentes: um exercício do estado do conhecimento. In: FRANCO, S. R. K.; FRANCO, M. E. D. P.; LEITE, D. B. C. (Orgs.). Educação superior e conhecimento no centenário da reforma de Córdoba: novos olhares em contextos emergentes. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2018. p. 129-144.

FRANCO, M. A R. S. Prática pedagógica e docência: um olhar a partir da epistemologia do conceito. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 97, n. 247, p. 534-551, set./dez. 2016.

FRANCO, M. A. R. S. Práticas pedagógicas nas múltiplas redes educativas. In: LIBÂNEO, J. C.; ALVES, N. (Orgs.). Temas de pedagogia: diálogos entre didática e currículo. São Paulo: Cortez, 2012. p. 169-187.

LUCARELLI, E. Las prácticas innovadoras en el aula universitaria: una mirada desde la investigación. In: ZANCHET, B. M. B.A.; GHIGGI, G. Práticas inovadoras na aula universitária. São Luís: EDUFMA, 2009. p. 17-46.

NADAL, B. G. Prática pedagógica: a natureza do conceito e formas de aproximação. In: SILVA, M. C. Práticas pedagógicas e elementos articuladores. Curitiba: Universidade Tuiuti do Paraná, 2016. p. 15-37.

SANTOS, B. S. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. São Paulo: Cortez, 2000.

SANTOS, B. S. A universidade no século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da universidade. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

SANTOS, B. S. Um discurso sobre as ciências. Porto, Portugal: Afrontamento, 1987.

SILVA, T. T. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

SOUZA, M. A. Sobre o conceito de prática pedagógica. In: SILVA, M. C. B. (Org.). Práticas pedagógicas e elementos articuladores. Curitiba: Universidade do Tuiuti do Paraná, 2016. p. 38-65.

ZANCHET, B.; FERNANDES, C.; KONARZEWSKI, S. Pedagogia universitária: refletindo sobre os impasses e desafios para a experiência inovadora. In: CUNHA, M. I. (Org.). Pedagogia universitária: energias emancipatórias em tempos neoliberais. Araraquara: Junqueira & Marin, 2006. p. 97-108.




DOI: http://dx.doi.org/10.24109/2176-6673.emaberto.32i106.4452

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Em Aberto, Brasília, DF, Brasil. e-ISSN:  2176-6673

 A Em Aberto está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0).

 

EdubaseDiadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas BrasileirasPublic Knowledge Project
EZ3 - Elektronische ZeitschriftenbibliothekOEI - Organización de Estados IberoamericanosIbict
LatindexBASE