Doença e juventude na sick-lit

Rosa Maria Hessel Silveira, Bruna Rocha Silveira

Resumo


O chamado “sick-lit” é um subgênero da literatura contemporânea para jovens adultos, cuja popularidade tem aumentado entre editores e adolescentes que leem, escrevem críticas nas redes sociais e aguardam ansiosamente por adaptações cinematográficas. Por meio da análise de duas obras – A mais pura verdade e Fora de mim – e de algumas críticas postadas por leitores na rede social brasileira Skoob, abordam-se três questões: doenças e seus significados; literatura para jovens adultos; e doenças como tema. Alguns resultados revelam o uso de diferentes estratégias narrativas pelos autores, resultando em histórias de fácil leitura com enredos coerentes. As críticas, por outro lado, enfocam os sentimentos e emoções vivenciados durante a leitura, bem como a dimensão pedagógica das narrativas. Conclui-se que: 1) devido à capacidade de alguns livros para motivar os leitores, o sick-lit pode ser instrumento para criar novos leitores; 2) este subgênero apresenta uma alternativa mais realista à predominância de sagas fantásticas; 3) representa doenças e deficiências como experiências que não devem ser negadas ou escondidas.


Palavras-chave


sick-lit; doença; literatura infantojuvenil.

Texto completo:

PDF

Referências


CERRILLO, P. El lector literario. México: Fondo de Cultura Econômica, 2016.

DRAPER, S. M. Fora de mim. São Paulo: Vergara e Riba, 2014.

ELMAN, J. P. “Nothing feels as real”: teen sick-lit, sadness, and the condition of adolescence. Journal of Literary & Cultural Studies, v. 6, n. 2, p. 175-191, Jun. 2012.

GEMEINHART, D. A mais pura verdade. Ribeirão Preto: Novo Conceito, 2015.

KUMBIER, A. Trauma club: the chronic popularity of illness lit. Bitch, Portland, n. 27, p. 72-79, Winter, 2005.

INSTITUTO PRÓ-LIVRO. Retratos da leitura no Brasil. 3. ed. Ibope Inteligência, 2011. Disponível em: . Acesso em: 5 ago. 2019.

INSTITUTO PRÓ-LIVRO. Retratos da leitura no Brasil. 4. ed. Ibope Inteligência, 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2019.

FAILLA, Z. Retratos de um jovem leitor. Revista Observatório Itaú Cultural, São Paulo, n. 17, p. 76-94, ago./dez. 2014.

FAILLA, Z. (Org.). Retratos da leitura no Brasil 4. Rio de Janeiro: Sextante, 2016.

LLUCH, G. Análisis de narrativas infantiles y juveniles. Cuenca: Ediciones de La Universidad de Castilla-La Mancha, 2003.

MOULIN, A. M. O corpo diante da medicina. In: COURBIN, A.; COURTINE, J. J.; VIGARELLO, G. História do corpo. Petrópolis: Vozes, 2003. v. 3, p. 15-82.

QUINTEROS, M. Á. Literatura escrita para adolescentes: de qué hablamos cuando hablamos del boom? Plan Nacional de la Lectura. In: SEMINARIO INTERNACIONAL QUÉ LER? CÓMO LEER?, 2., 2015, Santiago. Actas… Santiago: Ministerio de la Educación/Gobierno de Chile, 2015. p. 61-68. Disponível em: . Acesso em: 21 mar. 2019.

SILVEIRA, R. M. H.; SILVEIRA, B. R. A doença na literatura infanto-juvenil: análise de quatro obras contemporâneas. Via Atlântica, São Paulo, n. 29, p. 389-406, jun. 2016.

SOLOMON, A. Longe da árvore: pais, filhos e a busca da identidade. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

SONTAG, S. Doença como metáfora: AIDS e suas metáforas. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.24109/2176-6673.emaberto.32i105.4425

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Em Aberto, Brasília, DF, Brasil. e-ISSN:  2176-6673

 A Em Aberto está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0).

 

EdubaseDiadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas BrasileirasPublic Knowledge Project
EZ3 - Elektronische ZeitschriftenbibliothekOEI - Organización de Estados IberoamericanosIbict
LatindexBASE