“Um bando chamado desejo”: imagens de corpos, gêneros e sexualidades por professores/as de ciências em formação

Evanilson Gurgel, Marlécio Maknamara

Resumo


Com vínculo nas pesquisas (auto)biográficas em perspectiva pós-crítica, tomam-se como material empírico narrativas (auto)biográficas de docentes de ciências em formação inicial. O objetivo é visibilizar imagens de corpos, gêneros e sexualidades presentes em suas histórias de vida. Para analisar os ditos desses/as professores/as, investigamos suas falas no intuito de procurar vestígios, traços e marcas de como os elementos da “trinca” corpos, gêneros e sexualidades podem emergir em suas narrativas. Os resultados são organizados em três tópicos: desterritorializar, despalavrear e cinematografar, em torno dos quais são problematizadas as imagens de corpos, gêneros e sexualidades. Apenas uma das professoras em formação conseguiu, com base em suas imagens de corpos, gêneros e sexualidades, inferir que são elementos conectáveis às suas futuras práticas de ensino.


Palavras-chave


Corpos; Gêneros; Sexualidades; Formação de Professores; Ensino de Ciências.

Texto completo:

PDF

Referências


AUAD, D. Relações de gênero nas práticas escolares: o aprendizado da separação nas “misturas” do pátio. Ártemis, João Pessoa, v. 2, p. 39-49, jun. 2005.

BARROS, Manoel de. Poesias completas. São Paulo: LeYa, 2013.

BUTLER, J. Deshacer el gênero. Barcelona: Paidos, 2006.

BUTLER, J. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016.

CARDOSO, L. R. Relações de gênero nos materiais curriculares de Ciências: o Programa Nacional do Livro Didático de Ciências em questão. In: PARAÍSO, M. A.; CALDEIRA, M. C. S. (Org.). Pesquisas sobre currículos, gêneros e sexualidades. Belo Horizonte: Mazza, 2018. p. 93-113.

CORNELL, D. The imaginary domain: abortion, pornography and sexual harassment. Nova York: Routledge, 1995.

COSTA, C. B. Acerca das matérias de escrita. In: CORAZZA, S. M. (Org.). Fantasias de escritura: filosofia, educação, literatura. Porto Alegre: Sulina, 2010. p. 9-22.

DELEUZE, G. Desejo e prazer. Cadernos de Subjetividade, São Paulo, número especial, p. 13-25, 1996.

DELEUZE, G. Crítica e clínica. São Paulo: Editora 34, 1997.

DELEUZE, G. O abecedário de Gilles Deleuze: entrevista concedida em vídeo a Claire Parnet. Brasília: Ministério de Educação/TV Escola, 2001. (Série Ensino Fundamental).

DELEUZE, G. A imagem-tempo: cinema II. São Paulo: Brasiliense, 2005.

DELEUZE, G. A ilha deserta. São Paulo: Iluminuras Ltda, 2006.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. O anti-édipo: capitalismo e esquizofrenia. Lisboa: Assírio & Alvim, 2004.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. São Paulo, Editora 34, 2012. v. 3.

DELEUZE, G.; PARNET, C. Diálogos. São Paulo: Escuta, 1998.

FREITAS, L. M.; CHAVES, S. N. Desnaturalizando os gêneros: uma análise dos discursos biológicos. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 15, n. 3, p. 131-148, set./dez. 2013.

FREITAS, A.; COUTINHO, K. D. Cinema e educação: o que pode o cinema? Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 27, n. 54, p. 477-502, jul./dez. 2013.

GOELLNER, S. V. A produção cultural do corpo. In: LOURO, G. L.; FELIPE, J.; GOELLNER, S. V. (Org.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. Petrópolis: Vozes, 2007. p. 28-40.

GUATTARI, F.; ROLNIK, S. Micropolítica: cartografias do desejo. Petrópolis: Vozes, 1996.

HARAWAY, D. “Gênero” para um dicionário marxista: a política sexual de uma palavra. Cadernos Pagu, Campinas, n. 22, p. 201-246, jan./jun. 2004.

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação: das afinidades políticas às tensões teórico-metodológicas. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 46, p. 201-218, 2007.

MAKNAMARA, M. Currículo, música e gênero: o que ensina o forró eletrônico?. 2011. 151 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2011.

MAKNAMARA, M. Tornando-me um professor de biologia: memória de vivências escolares. Educação em Foco, Juiz de Fora, v. 21, n. 2, p. 495-522, maio/ago. 2016.

MEYER, D. E. Gênero e educação: teoria e política. In: LOURO, G. L; FELIPE, J.; GOELLNER, S. V. (Org.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. Petrópolis: Vozes, 2007. p. 9-27.

MEYER, D. E.; PARAÍSO, M. Metodologias de pesquisas pós-críticas ou Sobre como fazemos nossas investigações. In: MEYER, D. E.; PARAÍSO, M. (Org.). Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. Belo Horizonte: Mazza, 2014. p. 17-24.

NA NATUREZA selvagem [filme]. Direção: Sean Justin Penn. Produção: Sean Penn, Art Linso e Bill Pohlad. USA: River Road Entertainment, 2007. 1 filme (148 min.), son., color.

NELSON, M. Argonautas. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

PARAÍSO, M. Currículo, desejo e experiência. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 34, n. 2, p. 277-293, maio/ago. 2009.

PARAÍSO, M. Currículo e relações de gênero: entre o que se ensina e o que se pode aprender. Linhas, Florianópolis, v. 17, p. 206-237, 2016.

PISCITELLI, A. Gênero em perspectiva. Cadernos Pagu, Campinas, n. 11, p. 141-155. 1998.

PRECIADO, B. Manifesto contrassexual. São Paulo: N-1 Edições, 2014.

SCOTT, J. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 71-99, jul./dez. 1995.

SILVA, E. P. Q. A invenção do corpo e seus abalos: diálogos com o ensino de biologia. 2010. 201 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2010.

SILVA, E. P. Q. Corpo e sexualidade: experiências em salas de aula de ciências. Periódicus, Salvador, v. 1, n. 2, p. 138-152, abr. 2014.

SILVA, M. C.; PARAÍSO, M. A. A infância nos currículos de filmes de animação: poder, governo e subjetivação dos/as infantis. e-Curriculum, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 1-19, abr. 2012.

SILVA, T. T. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

VASCONCELLOS, J. A pedagogia da imagem: Deleuze, Godard – ou como produzir um pensamento do cinema. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 1, n. 33, p. 155-168, jul./ago. 2008.

WOOLF, V. Um teto todo seu. São Paulo: Círculo do Livro, 1990.




DOI: http://dx.doi.org/10.24109/2176-6673.emaberto.31i103.3955

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Em Aberto, Brasília, DF, Brasil. e-ISSN:  2176-6673

Licença Creative Commons A Em Aberto está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

EdubaseDiadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas BrasileirasPublic Knowledge Project
EZ3 - Elektronische ZeitschriftenbibliothekOEI - Organización de Estados IberoamericanosIbict
LatindexBASE