Políticas públicas para formação de professores: Pibid, Mestrados Profissionais e PNEM

Marinalva Vieira Barbosa, Natália A. Morato Fernandes

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar as concepções, o perfil docente, os diálogos e as contradições que orientam as políticas formativas atuais, com base nos documentos de criação do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid), dos Mestrados Profissionais (MPs) e do Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio (PNEM). Especificamente, interessa saber qual perfil docente tais políticas buscam construir e se mantêm relação entre si e entre as metas e objetivos do Plano Nacional de Educação (PNE 2014-2024). 


Palavras-chave


políticas; formação; docência; concepções

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, J. M. L.; AGUIAR, M. Â. A produção do conhecimento sobre a política educacional no Brasil: um olhar a partir da Anped. Educação & Sociedade, Campinas, v. 22, n. 77, p. 49-70, dez. 2001. Disponível em: . Acesso em: 2 mar. 2017.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações adotadas pelas Emendas Constitucionais nº 1/1992 a 56/2007 e pelas Emendas Constitucionais de Revisão nº 1 a 6/1994. Brasília: Senado Federal, 2008.

BRASIL. Decreto nº 6.755, de 29 de janeiro de 2009. Institui a Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica, disciplina a atuação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES no fomento a programas de formação inicial e continuada, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 30 jan. 2009. Revogado pelo Decreto nº 8.752/2016.

BRASIL. Decreto nº 8.752, de 9 de maio de 2016. Dispõe sobre a Política Nacional de Formação dos Profissionais da Educação Básica. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 10 maio 2016.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm >. Acesso em: 2 mar. 2017.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação (CNE). Câmara de Educação Básica (CEB). Parecer CNE/CEB nº 5/2011. Diretrizes curriculares nacionais para o ensino médio. Brasília, 2011. Disponível em: . Acesso em: 4 mar. 2017.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação (CNE). Câmara de Educação Básica (CEB). Resolução nº 2, de 30 de janeiro de 2012. Define diretrizes curriculares nacionais para o ensino médio. Brasília, 2012. Disponível em: .

BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Portaria Normativa Capes nº 122, de 16 de setembro de 2009. Dispõe sobre o PIBID – Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência, no âmbito da CAPES. Disponível em: . Acesso em: 3 mar. 2017.

BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Diretoria de Formação de Professores da Educação Básica (DEB). Relatório de gestão Prodocência. Brasília, 2013. Disponível em: . Acesso em: 2 mar. 2017.

BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Portaria nº 46, de 11 de abril de 2016. Aprova o regulamento do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – Pibid. 2016. Disponível em: .

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Plano Nacional de Educação PNE 2014-2024: linha de base. Brasília: Inep, 2015. Disponível em: . Acesso em: 3 mar. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Portaria normativa nº 38, de 12 de dezembro de 2007. Dispõe sobre o Programa de Bolsa Institucional de Iniciação à Docência – PIBID. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 13 dez. 2007.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Portaria normativa nº 7, de 22 de junho de 2009. Dispõe sobre o mestrado profissional no âmbito da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 jun. 2009.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Portaria normativa nº 17, de 28 de dezembro de 2009. Dispõe sobre o mestrado profissional no âmbito da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 29 dez. 2009.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Portaria nº 1.140, de 22 de novembro de 2013. Institui o Pacto pelo Fortalecimento do Ensino Médio e define suas diretrizes gerais, forma, condições e critérios para a concessão de bolsas de estudo e pesquisa no âmbito do ensino médio público, nas redes estaduais e distrital de educação. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 9 dez. 2013.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Secretaria de Educação Básica (SEB). Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio: documento orientador das ações de formação continuada de professores e coordenadores pedagógicos do Ensino Médio em 2014. [Brasília], 2014. Disponível em: . Acesso em: 3 jan. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Secretaria de Educação Básica (SEB). Pacto Nacional pelo Ensino Médio: formação de professores do ensino médio: documento orientador preliminar. Brasília, 2013. Disponível em: . Acesso em: 3 mar. 2017

BRZEZINSKI, I. (Org.). LDB dez anos depois: reinterpretação sob diversos olhares. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

FREITAS, H. C. L. A (nova) política de formação de professores: a prioridade postergada. Educação & Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100 – Especial, p. 1203-1230, out. 2007. Disponível em: . Acesso em: 31 dez. 2016.

FREITAS, H. C. L. Neotecnicismo e formação do educador. In: ALVES, N. (Org.). Formação de professores: pensar e fazer. 11. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

GATTI, B. A. Análise das políticas públicas para formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 13, n. 37, p. 57-70, jan./abr. 2008. Disponível em: . Acesso em: 2 mar. 17.

GATTI, B. A.; BARRETTO, E. S. S.; ANDRÉ, M. E. D. A. Políticas docentes no Brasil: um estado da arte. Brasília: Unesco, 2011. Disponível em: . Acesso em: 30 dez. 2016.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

MAZZEU, L. T. A política de formação docente no Brasil: fundamentos teóricos e metodológicos. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 32., 2009, Caxambu. Anais... Caxambu: Anped, 2009. Disponível em: . Acesso em: 31 dez. 2016.

MONTANDON, M. I. Políticas públicas para a formação de professores no Brasil: os programas Pibid e Prodocência. Revista da ABEM, Londrina, v. 20, n. 28, p. 47-60, 2012. Disponível em: . Acesso em: 2 mar. 2017.

NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (org.). Os professores e sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992.

SAVIANI, D. A nova lei da educação: trajetória, limites e perspectivas. Campinas: Autores Associados, 1997.

SAVIANI, D. Formação de professores no Brasil: dilemas e perspectivas. Poíesis Pedagógica, Catalão, v. 9, n. 1, p. 7-19, jan./jun. 2011. Disponível em: . Acesso em: 5 jan. 2017.

TOMMASI, L.; WARDE, M. J; HADDAD, S. O Banco Mundial e as políticas educacionais. São Paulo: Cortez, 2009.

WEBER, S. O Plano Nacional de Educação Docente: confluências do debate nacional. Cadernos Cedes, Campinas, v. 35, n. 97, p. 495-515, set./dez. 2015. Disponível em: . Acesso em 5 jan. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.24109/2176-6673.emaberto.30i98.3195

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Em Aberto, Brasília, DF, Brasil. e-ISSN:  2176-6673

Licença Creative Commons A Em Aberto está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

EdubaseDiadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas BrasileirasPublic Knowledge Project
EZ3 - Elektronische ZeitschriftenbibliothekOEI - Organización de Estados IberoamericanosIbict
LatindexBASE