O questionário como instrumento para avaliar os impactos do Pibid: representações de professores, diretores e alunos em Uberaba, Minas Gerais

Janaína Aguiar Mendes Galvão, Flávio Henrique Dias Saldanha, Maíra Sueco Maegava Córdula, Vera Lúcia Bonfim Tiburzio

Resumo


O questionário é um dos instrumentos de pesquisa utilizados no projeto “Os impactos do Pibid nas escolas de Uberaba”, que diagnostica os impactos das ações do Programa  Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) em diferentes disciplinas nas escolas de Uberaba/MG. Os objetivos da análise apresentada são: a) evidenciar como o uso do questionário contribuiu para estruturar etapas consecutivas da pesquisa; b) delinear o perfil da comunidade escolar, incluindo diretores, professores e alunos; c) refletir sobre a elaboração dos questionários como atividade formativa dos professores universitários de diferentes áreas do conhecimento. As questões de múltipla escolha foram elaboradas considerando o perfil do participante, participação no Pibid e avaliação do programa.

 


Palavras-chave


impacto social; programa de iniciação à docência; formação de professores; escola pública; pesquisa quantitativa.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, M. V.; FERNANDES, N. A. M.; BARBOSA, J. B. Impactos das ações do Pibid nas escolas de Uberaba-MG. Revista Triângulo, v. 9, n. 1, p. 312-326, jul./dez. 2016. Disponível em: .

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Portaria Normativa nº 38, de 12 de dezembro de 2007. Dispõe sobre o Programa de Bolsa Institucional de Iniciação à Docência – PIBID. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 13 dez. 2007. Seção 1, p. 39. Disponível em: .

CHARÃO, C. Quem será professor. Revista Educação, São Paulo, 5 de maio de 2014. Disponível em: http://www.revistaeducacao.com.br/quem-sera-professor/ Acesso em: 15 jun. 2016.

COCHRAN-SMITH, Marilyn; Lytle, S. Inquiry as stance: practitioner research for the next generation. New York: Teachers College Press, 2009.

ESTEBAN, M. P. S. Pesquisa qualitativa em educação: fundamentos e tradições. Porto Alegre: Mc Graw Hill & Artmed, 2010.

FERREIRA JUNIOR, A; BITTAR, M. Elitismo e exclusão na educação brasileira. In: ROSÁRIO, M. J. A.; ARAÚJO, R. M. L. (Org.) Políticas Públicas Educacionais. Campinas, SP: Alínea, 2011.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5 ed. São Paulo: Atlas, 1999.

JULIA, D. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, v. 1, n. [1], jan./jun. p. 9-43, 2001.

MEIRIEU, P. Aprender... sim, mas como?. Tradução Vanise Pereira Dresch. Porto Alegre: Artmed, 1998.

MINAYO, M. C. de S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec, 2008.

NUTHALL, G. The cultural myths and realities of classroom teaching and learning: A personal journey. Teachers College Record, v. 107, n. 5, p. 895-934, 2005.

PÉREZ GÓMEZ, A. I. Aprender a educar: nuevos desafíos para la formación de docentes. Revista Interuniversitaria de Formación del Profesorado, Zaragoza, v. 24, n. 2, p. 37-60, ago. 2010.

STOBÄUS, C. D.; MOSQUERA, J. J. M.; SANTOS, B. S. dos. Grupo de Pesquisa mal-estar e bem-estar na Docência. Educação, Porto Alegre, v, 30, n. especial, p. 259-272, out. 2007.

VILLALTA, L. C. Dilemas da relação teoria e prática na formação do professor de História: alternativas em perspectiva. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 13, n. 25/26, p. 223-232, set. 92/ago. 93.




DOI: http://dx.doi.org/10.24109/2176-6673.emaberto.30i98.3189

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Em Aberto, Brasília, DF, Brasil. e-ISSN:  2176-6673

Licença Creative Commons A Em Aberto está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

EdubaseDiadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas BrasileirasPublic Knowledge Project
EZ3 - Elektronische ZeitschriftenbibliothekOEI - Organización de Estados IberoamericanosIbict
LatindexBASE